JASC, contagem regressiva: faltam 22 dias! O destaque hoje é a Ginástica Artística
12/10/2017 - 10h17 em JASC

 

 

Ginástica Artística (era Ginástica Olímpica nos anos 60 e 70)

 

Diferentemente da ginástica rítmica, praticada em competições apenas por atletas do sexo feminino, a ginástica artística, também conhecida como ginástica olímpica (GO), admite apresentações nos dois naipes.

 

De acordo com os historiadores, a modalidade chegou ao Brasil com a colonização alemã a partir de 1824. A Sociedade Ginástica de Joinville, fundada em 1858, é a mais antiga da América do Sul. Pode-se afirmar que Santa Catarina é o berço da ginástica no Brasil.

 

No ano de 1866, é criada em Porto Alegre a Sociedade de Ginástica, que deu origem à União de Ginastas, que viria a se converter em Sogipa (Sociedade de Ginástica de Porto Alegre), um dos maiores centros de ginástica artística do país, de onde se projetaram atletas como Daiane dos Santos, primeira atleta brasileira a conquistar uma medalha de Ouro em um Campeonato Mundial.

 

A ginástica artística surgiu nos Jogos Abertos pela primeira vez na quinta edição, em 1964, em Porto União, com pequeno número de inscritos e somente no masculino. Sabe-se apenas que Joinville ficou em primeiro e a cidade-anfitriã em 2º lugar. 

 

A estreia da chamada "Ginástica Olímpica" não frutificou, ficando a modalidade um longo período fora da competição. A ginástica só voltaria aos Jogos Abertos de Santa Catarina 12 anos depois, em Tubarão (1976), desta vez nos dois naipes. Neste ano, seria incluída no regulamento dos JASC também a ginástica rítmica (denominada também como GRD). 

 

Nos primeiros anos da modalidade nos JASC, ainda sem grande apuro técnico, dois municípios se destacaram. Itajaí, tricampeã no masculino (1976-77-78) e quatro vezes vice-campeã no feminino (de 1976 a 79) e São Bento do Sul, três vezes ouro no feminino. Interessante que Itajaí só voltaria a alcançar novamente um título somente 23 anos mais tarde, em casa (2001), vencendo também em 2004 e 2005.

 

Extraído do livro “JASC 50 anos, história de vencedores” de Marco Aurélio Gomes e Valmor Fritsche

 

 

Histórico:

 

MASCULINO

Blumenau = 11 títulos (último em 2010) e 15 vices;

Itajaí = 11 (atual pentacampeão);

São Bento do Sul = 8

Joinville = 6

Florianópolis = 2

TOTAL = 38 edições.

 

 

Campeões e vices por ano

1964 Joinville -  Porto União

1976 Itajaí - Jaraguá do Sul

1977 Itajaí - Joinville

1978 Itajaí - Jaraguá d Sul

1979 Blumenau - Itajaí

1980 Blumenau - Joinville

1981 Blumenau - Joinville

1982 Joinville - Blumenau

1983 edição cancelada

1984 Florianópolis - Itajaí

1985 Joinville - Florianópolis

1986 Joinville - São Bento do Sul

1987 Joinville - São João Batista

1988 São Bento do Sul - Lages

1989 Blumenau - Florianópolis

1990 Blumenau - São Bento do Sul

1991 Florianópolis - Blumenau

1992 modalidade não realizada

1993 Joinville - Blumenau

1994 São Bento do Sul - Blumenau

1995 Blumenau - Fpolis

1996 São Bento do Sul - Blumenau

1997 São Bento do Sul - Blumenau

1998 São Bento do Sul - Blumenau

1999 São Bento do Sul - São Miguel D'Oeste

2000 São Bento do Sul - Itajaí

2001 Itajaí - São Bento do Sul

2002 São Bento do Sul - Blumenau

2003 Blumenau - São Bento do Sul

2004 Itajaí - Blumenau

2005 Itajaí - Blumenau

2006 Blumenau - Itajaí

2007 Blumenau - Itajaí

2008 edição cancelada

2009 Blumenau - Itajaí

2010 Blumenau - Itajaí

2011 Itajaí - Blumenau

2012 Itajaí - Blumenau

2013 Itajaí - Blumenau

2014 Itajaí - Blumenau

2015 Itajaí - Blumenau

 

 

FEMININO

Blumenau = 20 títulos (último em 2012) e 5 vices;

Joinville = 8

São Bento do Sul = 5

Itajaí = 3 (atual tricampeão);

Pomerode = 1

TOTAL = 37 edições.

 

 

Campeões e vices por ano

1976 São Bento do Sul - Itajaí

1977 São Bento do Sul - Itajaí

1978 São Bento do Sul - Itajaí

1979 Joinville - Itajaí

1980 Joinville - Jaraguá do Sul

1981 Joinville - Jaraguá do Sul

1982 Joinville - Itajaí

1983 edição cancelada

1984 Joinville - Jaraguá do Sul

1985 Joinville - Itajaí

1986 Joinville - São Bento do Sul

1987 São Bento do Sul - Joinville

1988 Joinville - São Bento do Sul

1989 Blumenau - São Bento do Sul

1990 Blumenau - São Bento do Sul

1991 Blumenau - São Bento do Sul

1992 Blumenau - São Bento do Sul

1993 Blumenau - Fpolis

1994 Blumenau - São Bento do Sul

1995 Blumenau - São Bento do Sul

1996 Blumenau - São Bento do Sul

1997 São Bento do Sul - Blumenau

1998 Blumenau - São Bento do Sul

1999 modalidade não realizada

2000 Blumenau - São Bento do Sul

2001 Blumenau - São Bento do Sul

2002 Blumenau - Joinville

2003 Blumenau - Joinville

2004 Blumenau - Joinville

2005 Blumenau - Joinville

2006 Blumenau - São José

2007 Blumenau - Pomerode

2008 edição cancelada

2009 Pomerode - Blumenau

2010 Blumenau - Pomerode

2011 Blumenau - Itajaí

2012 Blumenau - Itajaí

2013 Itajaí - Blumenau

2014 Itajaí - Blumenau

2015 Itajaí - Blumenau

 

Extraído de fesporte.sc.gov.br (montagem de Juliano Russi)

 

 

Como foi no JASC de 2015:

 

ITAJAÍ CONFIRMA O FAVORITISMO E LEVA O TROFÉU DA GINÁSTICA ARTÍSTICA

 

Era o esperado. Itajaí venceu a ginástica artística no masculino e no feminino da 55ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). No masculino foram 231pontos. Em segundo ficou Blumenau, com 210, e em terceiro, Joinville, com 178,650 pontos. Entre as mulheres as itajaienses somaram 140 pontos. Depois vieram Blumenau, com 131, 338 e Criciúma com 118, 438 pontos.

 

A conquista foi confirmada com um dia de antecedência, na noite de domingo (13) nas disputas por equipe e no individual geral. Assim as disputas por aparelhos nesta segunda-feira (14) em Joaçaba, serviram apenas para destacar os melhores ginastas nos aparelhos solo, salto, barra, argola,  cavalo e paralelas, para homens, e solo, salto paralelas e trave para as mulheres. 

 

Além de ser campeão geral Itajaí revelou também os dois melhores atletas da competição: Everson Anderson da Costa, e Isabelle Letícia Dias. Everson foi medalha de ouro no individual geral, por equipe e no cavalo com alça. Já Isabele ganhou ouro no individual geral, por equipe e na trave. 

 

“Estou muito feliz. Era um sonho realizado, era o único título que faltava na minha galeria”, disse Everson.  “Estou muito feliz com estas medalhas e achei muito incrível o que vivenciei aqui em Santa Catarina. Isso é melhor que São Paulo”, disse Isabele, que é natural da cidade paulista de São José dos campos.

 

Para o técnico itajaiense Marcelo Coelho o título de Itajaí tem um significado especial. “Ter um atleta como o Everson, natural da cidade e vencendo como melhor ginasta em meio de grandes nomes é algo fantástico. Esse garoto disputou os Jasc no sacrifício devido a uma contusão do joelho. Foram dois anos treinando com dor seis horas por dia até conseguir esse resultado maravilhoso”, finalizou o treinador.

 

Texto: Antonio Prado

Fotos: Petra Mafalda e facebook.com/ginasticasc

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!